O monumento a Washington, o obelisco no centro na área monumental da capital americana, foi reaberto nesta segunda-feira (12) após 32 meses fechado para obras de reparação dos danos causados pelo terremoto de agosto de 2011.

Em cerimônia aos pés do monumento, a secretária de Interior dos Estados Unidos, Sally Jewell; o prefeito de Washington, Vincent Gray, e o empresário David Rubinstein, que financiou a metade da restauração, entre outras autoridades, cortaram a fita símbolo da reinauguração do obelisco.

O terremoto de 5,8 na escala Richter que atingiu a costa leste dos Estados Unidos em 23 de agosto de 2011 abriu uma grande rachadura no obelisco, e também afetou a Catedral de Washington, onde caiu um pináculo de uma das torres centrais, que desde então está fechada para reparar os danos e revisar a estrutura.

A restauração custou US$ 15 milhões, metade doada por Rubinstein, e segundo o Serviço Nacional de Parques, e durante os quase três anos que durou a obra, foi fechado para visitas.

O diretor do Serviço Nacional de Parques, Jonathan Jarvis, assinalou na cerimônia que as obras de reparação foram feitas ‘a tempo e dentro do orçamento’, e destacou que não houve acidentes.

Para compensar o tempo que o obelisco de 170 metros, uma das principais atrações turísticas de Washington, permaneceu fechado, o Serviço Nacional de Parques anunciou que montará um horário estendido até o fim do verão.

As entradas para a primeira visita guiada para o público, que começou às 13h (locais, 14h em Brasília, se esgotaram em apenas uma hora.

O obelisco foi construído entre 1848 e 1884 como tributo a George Washington, o primeiro presidente da história dos Estados Unidos, e fica no centro do National Mall, o parque central onde estão a maioria de monumentos e museus da capital americana, um dos pontos mais visíveis da cidade.

 

fonte: www.g1.globo.com